IMAS anuncia cinco mil cirurgias eletivas para reduzir fila de espera no SUS

Em apoio ao Governo do Estado a rede de atendimento do IMAS criou estratégia para realizar cinco mil cirurgias eletivas até dezembro em suas unidades

Mais de 103 mil pessoas esperam por uma cirurgia em Santa Catarina. O aumento da demanda estimado em 60%, ocorreu principalmente por conta da pandemia do novo coronavírus que provocou o adiamento deste tipo de procedimento por longos e diversos períodos nos últimos anos. No início de 2021, os procedimentos foram suspensos, através da portaria nº 168 da SES. A medida estava em vigor de fevereiro até maio deste ano, por causa da Covid-19.Como forma de prestar suporte ao Governo do Estado e amenizar a situação, o Instituto Maria Schmitt-IMAS anunciou nesta terça-feira, dia 28 que iniciou uma verdadeira “força-tarefa” para dar suporte na realização de cinco mil cirurgias eletivas em diversas especialidades. Os procedimentos cirúrgicos incluirão proctologia, cabeça e pescoço, vascular, urologia, ortopedia, otorrinolaringologia, oftalmologia, cirurgia-geral, pediatria e ginecologia. Estarão participando do mutirão o Hospital Regional de Araranguá, Hospital São Marcos de Nova Veneza, Hospital Santo Antônio de Timbé do Sul e Hospital Dom Joaquim de Sombrio. As agendas serão abertas a partir de 1º de outubro. Trabalho conjunto para garantir assistência de qualidade. A realização deste alto número de cirurgias eletivas é uma resposta ao pedido do governador de Santa Catarina Carlos Moisés da Silva, que na semana passada usou as redes sociais e a imprensa para informar a população sobre a articulação e o empenho do Governo do Estado na diminuição da fila que cresceu consideravelmente por conta da pandemia. Moisés prevê um total de 40 mil cirurgias eletivas em um período de seis meses a partir de novembro. O trabalho feito a muitas mãos que visa reduzir o impacto das filas de espera e dar celeridade aos agendamentos dos procedimentos. Segundo a Superintendência de Saúde do IMAS, a realização destas 5 mil cirurgias de forma rápida só está sendo possível graças a gestão estratégica do Instituto que proporciona economias, a correta aplicação dos recursos e promove o desenvolvimento das suas unidades administradas com base no planejamento. Foco nos resultados O IMAS já vem contribuindo com a diminuição das filas realizando 11.152 atendimentos ambulatoriais (consultas), 13.160 atendimentos SADT externo (exames) e 2.248 cirurgias somente neste ano de 2021, de maio até setembro, quando foram autorizados os atendimentos de forma integral pós-covid-19.
Fonte: Diário Catarinense

Compartilhe no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *