GIRO RURAL 06-11

Carne brasileira perde espaço lá fora.

Vendas de maquinário aumentam.

Safra de cana diminui.

De janeiro pra cá, as exportações de frango, suínos e peru caíram, em volume. Já as de carne de boi cresceram, mas o aumento foi pequeno, de dois por cento. E, ainda assim, puxado pela mercadoria in natura, uma vez que os embarques de industrializados despencaram. Menos mau que a carne ficou mais cara, principalmente a de porco, que subiu 20 por cento, o que ajudou a manter o faturamento dos criadores.

Vendas de máquinas e implementos agrícolas aumentam. Desde o começo do ano, o setor faturou mais de 10 bilhões de reais, o que representa alta de oito por cento, na comparação com o mesmo período de 2016. Os dados foram divulgados pela Abimaq. Destaque para as exportações, que praticamente dobraram e movimentaram 660 milhões de dólares.

A safra atual de cana de açúcar, que já entrou na reta final, por enquanto é menor que a de 2016. Dados da Unica, entidade que reúne as indústrias do setor, apontam que a moagem total, até a primeira metade de outubro, ficou pouco abaixo de 500 milhões de toneladas. Um ano atrás, ela passava de 508 milhões. Nos últimos dias, 43 por cento da matéria-prima viraram açúcar e o restante foi transformado em etanol.

AGÊNCIA RÁDIO 2

Compartilhe no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *